Cabelos, Manual de Sobrevivência

Cabelos, Manual de Sobrevivência
 
O Verão pode fazer grandes estragos nos cabelos: o sol, a transpiração, o cloro e a própria água do mar são os principais agentes destruidores daqueles fios que, afinal, são a moldura do rosto.

Saiba como e proteja-os como protege a pele.

Já nos habituámos a proteger a pele dos efeitos nocivos dos raios solares, sensibilizados que estamos para a questão do cancro cutâneo, mas ainda não entrou na nossa rotina de Verão o cuidado com os cabelos. Não adianta chegar ao fim das férias e exigir do cabeleireiro um tratamento intensivo. Há que começar a cuidar deles quando o calor aperta.

O sol, o vento, a poluição, a água do mar, a transpiração, o cloro das piscinas, os ganchos que usamos para prender o cabelo... todos têm uma palavra a dizer quando se trata de deixar o cabelo sem graça e sem força.

Vejamos como um a um:

Água do mar - Quando o sol escalda na pele, é difícil resistir a um mergulho. Depois, é costume deixarmos o cabelo secar por si. Mas é um erro: logo três minutos depois, os raios ultravioletas reagem com o sal, decompondo a camada protectora dos fios e pigmentos, que ficam mais porosos, quebradiços e descolorados. O ideal seria passar os cabelos por água doce após cada mergulho no mar.

Vento - Com a aragem mais forte, os cabelos vão perdendo uma camada de protecção natural, uma espécie de gordura, sem a qual ficam embaraçados e com a aparência de arrepiados. Um gel sem álcool ajuda a minimizar estes estragos.

Poluição - O fumo e as poeiras fixam-se nos fios com a "ajuda" do suor, deixando os cabelos pesados e sem brilho. Champôs próprios para eliminar resíduos são recomendáveis, mas a alternativa pode ser lavá-los com água e uma colher de bicabornato de sódio dissolvida.

Sol – A exposição excessiva ao sol faz o mesmo ao cabelo do que à pele: provoca o envelhecimento. Ficam secos, quebradiços e sem brilho, pelo que no Verão deve procurar cobri-los com um chapéu e usar um champô com filtro solar.

Transpiração - O suor pode alterar o pH natural do couro cabeludo, deixando-o mais ácido e mais sensibilizado e, por isso, mais susceptível a lesões ou queimaduras. Outro problema é o aparecimento de caspa.

Cloro - A água da piscina deixa os cabelos duros e difíceis de pentear. Nos cabelos pintados, o cloro, ou melhor o sulfato de cobre usado no seu tratamento, reage com a água oxigenada das tintas, podendo dar origem a laivos esverdeados. Por isso, na piscina, deve nadar-se sempre de touca.

Ganchos - Os ganchos e elásticos que se usam para prender os cabelos quebram os fios, pelo que devem ser evitados. Se for mesmo necessário, não os use sempre no mesmo lugar.

Cabelos fracos, frágeis e baços não acontecem só devido aos estragos do Verão. São também o reflexo da nossa saúde, sinais de um organismo fatigado ou carenciado. Por isso, cabelos saudáveis são sempre uma boa notícia.

Pecados capilares


É preciso mimar os cabelos para que eles tenham um aspecto saudável o ano inteiro. Saiba quais os "pecados" a não cometer:
- Comer mal - Enfraquece e desnutre as raízes, propiciando a queda do cabelo.
- Dormir com os cabelos molhados - Tensiona os fios, tornando-os mais frágeis e quebradiços. - Usar exageradamente o secador - Enfraquece os fios e deixa o cabelo mais seco.
- Lavar os cabelos com água muito quente - Ao princípio, o cabelo fica mais oleoso porque o calor estimula as glândulas sebáceas, mas depois fica ressecado e os fios passam a quebrar com facilidade.
- Lavar os cabelos diariamente - Activa a oleosidade, deixando o cabelo opaco.
- Pentear com agressividade - Rebenta os fios, fazendo com que fiquem cada vez mais quebradiços.

Conheça os seus cabelos


Os cabelos crescem entre 12 a 15 centímetros por ano, durante cerca de cinco a seis anos.
Findo este período, começam a cair e são substituídos por novos, que nascem após três a quatro meses de repouso. Este processo é permanente, havendo sempre cabelos que estão no fim do seu ciclo de vida e outros que começam a nascer.

Um vilão chamado sol

Se não acredita que o sol é o vilão desta história, leia o que os raios solares podem fazer ao cabelo. A radiação ultravioleta atinge em cheio a camada mais externa do fio, a cutícula, que é formada por micro-escamas, posicionadas umas por cima das outras. Quando elas se abrem, o cabelo só tem a perder: diminui a água e a oleosidade natural, responsáveis pela hidratação do cabelo, e vai embora parte da queratina, a proteína que lhe dá brilho e forma. Diminuem também os pigmentos que dão cor ao fio, e as ceramidas, responsáveis pela integridade das micro-escamas e que funcionam como uma espécie de cimento intercelular. Com esta transformação na sua estrutura, não admira que o cabelo fique seco, opaco, desbotado, quebradiço e sem brilho.

Produtos Farmácia do Lago.  - Clique.

Fonte: ANF - Farmácia Saúde.